23 Jun, 2015

Intérprete, você usa a tecnologia a seu favor?

23 Jun, 2015

Dicionários eletrônicos, Google, WhatsApp e vídeos online estão entre as ferramentas de trabalho que facilitam a vida dos profissionais da tradução simultânea

Num evento grande, com vários intérpretes, um dos palestrantes usa um termo técnico bem específico: ‘manguito rotador’. Da cabine, o intérprete pede ajuda aos colegas reunidos num grupo de trabalho no WhatsApp. Imediatamente começa a receber sugestões via aplicativo.

O episódio, ocorrido há alguns meses num congresso em São Paulo, ilustra uma dificuldade do trabalho do intérprete de conferências, que pode ser amenizada com o uso da tecnologia. Em eventos técnicos e científicos, o intérprete se vê diante de um vocabulário altamente especializado. No caso em questão, a dificuldade apareceu diante de um termo médico. A novidade foi a forma encontrada para obter ajuda: mensagens trocadas pelo celular.

A preparação é a melhor forma de lidar com esse desafio. E, para isso, é importante receber informações prévias sobre o assunto a ser abordado, o que nem sempre acontece na prática. No passado, era comum passar dias inteiros em bibliotecas estudando terminologia em livros. Hoje há inúmeras possibilidades de consulta online. Falamos a seguir sobre algumas delas.

 

Dicionários eletrônicos

Na internet, é possível encontrar dicionários de todos os tipos, dos tradicionais aos mais alternativos, como é o caso do Urban Dictionary, um dicionário colaborativo de gírias, além de glossários de termos específicos, como, por exemplo, de terminologia da aviação (ANACpédia).

Urban Dicionarywww.urbandictionary.com

ANACpédiawww2.anac.gov.br/anacpedia

 

Corpora eletrônicos

Nos estudos linguísticos, um corpus (plural: corpora) é uma coletânea de textos criteriosamente selecionados, processados por computador, para fins de pesquisa. No passado, a identificação de termos era feita manualmente, ou seja, os termos eram colhidos um a um em fontes materiais, como livros e revistas. Hoje, por meio dos corpora e das bases de dados eletrônicos, o processamento de grandes quantidades de texto é feito com o auxílio de softwares específicos.

No dia a dia do intérprete, os corpora são usados para a composição de glossários técnicos durante a preparação para um evento. Com relação à criação de glossários personalizados, uma coisa que ajuda na organização é salvar os arquivos sempre com um nome comum (glos_energia, glos_finanças, por exemplo), assim basta dar uma busca geral para encontrar uma palavra ou expressão já traduzida anteriormente)

The Corpus of Contemporary American English (COCA) – http://corpus.byu.edu/coca

Collection of English corpora (inclui BNC, Reuters, Notícias britânicas) – http://corpus.leeds.ac.uk/protected/query.html

Corpus paralelo inglês<> português (original <> tradução) – www.linguateca.pt/COMPARA/

Corpus em alemão – http://corp.hum.sdu.dk/corpuseye.de.html

Corpus em espanhol – http://corpus.rae.es/creanet.html

Corpus em francês – http://www.frantext.fr/

Corpus em italiano – http://corpora.dslo.unibo.it/coris_eng.html

Corpus em várias línguas – http://www.webcorp.org.uk/live/

Web Corp – emulador de concordâncias que usa a web como corpus, de modo que serve para qualquer língua. www.webcorp.org.uk

CorTec – Corpus Técnico-Científico – é um corpus comparável de textos técnicos e/ou científicos originalmente escritos em português brasileiro e em inglês. http://sistemas.fflch.usp.br/cortec/busca.php

 

WhatsApp

Embora alguns intérpretes o vejam como uma espécie de “bomba anticoncentração” para o profissional que está em ação dentro da cabine – o que não deixa de ser verdade –, é também um meio muito prático e rápido para a troca de dúvidas sobre vocabulário.

Numa equipe grande, é provável que alguém já tenha se deparado com a mesma questão e pesquisado as possibilidades de uso, podendo rapidamente auxiliar os colegas, como no episódio relatado no início desse texto.

Há bem pouco tempo o Skype costumava desempenhar essa mesma função, mas foi desbancado pela agilidade de seu primo mais jovem, cada vez mais comum entre os intérpretes. O WhatsApp também é usado para a comunicação geral entre os membros da equipe e os avisos paroquiais, por exemplo:

–       As apresentações já estão no media desk.

–       A primeira apresentação de amanhã foi antecipada para as 8h.

–       A van estará esperando a equipe às 20h em frente ao lobby do hotel.

Vídeos

Vídeos de apresentações anteriores do orador são úteis para entender previamente como ele elabora o raciocínio e organiza o discurso, familiarizar-se com sua vocalização, listar algumas palavras que provavelmente serão ditas por ele e até descobrir, por exemplo, as piadas (ou expressões idiomáticas ou provérbios) que ele costuma usar nas palestras.

Vídeos de outros oradores sobre o mesmo assunto também são muito úteis para a familiarização do intérprete com o vocabulário que será utilizado numa conferência. Hoje em dia há muitas aulas e apresentações disponíveis no YouTube que permitem ao profissional da tradução ter um primeiro contato com o tema, caso não tenha recebido nenhum material de preparação, o que é comum.

 

Google

Uma das principais ferramentas atuais de busca, dá acesso a uma infinidade de outras fontes, de dicionários a artigos científicos. Deve ser usado com critério, pois nele encontra-se todo tipo de conteúdo, de boa e de má qualidade. O intérprete é quem terá que fazer essa avaliação.

Com uma busca no Google, apenas com o nome de um seminário, pode-se conseguir a agenda, o título das palestras, o nome e a biografia dos palestrantes, além do assunto a ser tratado.

 

Dropbox, Google Drive, WeTransfer

Por meio desses programas de compartilhamento de arquivos, o intérprete coordenador pode receber grandes volumes de apresentações, resumos e outros materiais e compartilhá-los com todos os intérpretes da equipe, algo antes impensável.

 

Sistema de busca de arquivos no computador

Com esses buscadores, o intérprete evita perder tempo procurando um arquivo no computador – um glossário, por exemplo, simplesmente porque não lembra onde o guardou ou o nome que usou? Sistemas como o Everything (Windows) e o Spotlight (Mac) fazem uma varredura em todos os arquivos e localizam aqueles termos perdidos que o intérprete já nem se lembra mais onde salvou nem em que glossário está.

Everything – www.voidtools.com

 

Todas essas ferramentas ajudam o intérprete a antecipar possíveis dificuldades e fazer um trabalho melhor, sendo cada vez mais usadas como instrumentos de preparação.

Em tempo: ‘manguito rotador’ é um grupo de músculos do ombro. Esse termo pode ser traduzido como ‘rotator cuff (inglês), e ‘manguito rotador’ ou ‘manguito de los rotadores’ (espanhol).

 

 

«
»

Leave a comment:

O seu endereço de e-mail não será publicado.