20 Ago, 2015

Com a palavra, o intérprete Robert Greathouse

20 Ago, 2015

Em determinadas situações, não basta apenas traduzir o que foi dito: é importante saber transmitir a mensagem com empatia. O intérprete Robert Greathouse passou por isso ao acompanhar uma missão de assistência médica à população ribeirinha da Amazônia, como voluntário de uma ONG. Nesse tipo de missão, um barco com clínicas e farmácia leva uma equipe de saúde aos vilarejos, onde oferecem consultas à população. O trabalho do intérprete é a comunicação entre os profissionais estrangeiros e os pacientes atendidos. Ele conta:

“Em 2011, no município de Novo Airão, eu acompanhava o trabalho de enfermeiras americanas num posto de saúde. Num dos atendimentos, uma jovem contou que estava sem menstruar havia cinco meses, desde que perdera um bebê. Ao longo da consulta, veio a constatação: ‘Ela está grávida. Fala para ela!’, me pediu, em inglês, a enfermeira. Fui pego de surpresa: quantas vezes na vida se conta para uma pessoa que ela vai ter um bebê? Avaliei que não seria o caso de manter a habitual postura neutra de intérprete. Em vez disso, preferi usar minhas próprias palavras para conversar com a jovem e dar a notícia a ela. Foi o momento mais marcante da minha carreira como intérprete.”

Saiba mais sobre a formação e a experiência profissional de Robert Greathouse aqui: http://goo.gl/n6Y3vu

«
»

Leave a comment:

O seu endereço de e-mail não será publicado.