21 Jul, 2014

Intérpretes mandam bem e programa é campeão

21 Jul, 2014

O canal SporTV transmitiu durante a Copa, a partir das oitavas de final, um dos programas mais interessantes da cobertura do Mundial: o “É campeão”, mesa redonda ao vivo comandada pelo jornalista André Rizek com quatro capitães que levantaram a taça em quatro Mundiais: o brasileiro Carlos Alberto Torres (1970), o argentino Daniel Passarela (1978), o alemão Lothar Matthäus (1990) e o italiano Fabio Cannavaro (2006). Após os jogos, os craques comentavam e analisavam a partida que acabara de acontecer. Detalhe: cada um no seu idioma.  O que tinha tudo para ser uma completa babel funcionou incrivelmente bem e foi um sucesso, graças à tradução simultânea. Em entrevista à revista Placar, Matthäus mostrou-se encantado com o recurso: “Os intérpretes conseguem nos passar o raciocínio completo muito rapidamente e sem perder o ritmo da discussão”.

À princípio, considerou-se a possibilidade de legendar o programa, mas a ideia foi logo descartada, uma vez que não se conseguiria transmitir o conteúdo em tempo real. Segundo Raul Costa Júnior, diretor de conteúdo do SporTV e um dos criadores do formato escolhido, legendas deixariam o programa muito frio”.

Durante a mesa redonda, os intérpretes trabalhavam em cabines instaladas no estúdio da SporTV, traduzindo em tempo real tudo que se falava durante o debate. Para alcançar tal sincronicidade, houve meses de treinamento, com atores no papel dos jogadores. “Deu muita coisa errada nessa fase, mas, felizmente, desde que entramos no ar, tudo correu bem”, disse o âncora André Rizek. 

Os Intérpretes mandaram bem. O programa foi campeão. Não foi à toa.

«
»

Leave a comment:

O seu endereço de e-mail não será publicado.